TERAPIA DA FALA: A falar é que as crianças crescem!

TERAPIA DA FALA: A falar é que as crianças crescem!

TERAPIA DA FALA: A falar é que as crianças crescem!

A atual situação de emergência de saúde pública causada pela COVID-19 teve um impacto sem precedentes na vida das crianças. As consequências para os mais pequenos ultrapassam a área da saúde. O encerramento das escolas e outras medidas de contenção tiveram um impacto direto na educação e no desenvolvimento destes.

A Sociedade Portuguesa de Terapia da Fala considera que as crianças, devido ao confinamento, registaram uma exposição excessiva a telemóveis ou computadores. De forma passiva e solitária, os menores também estiveram em contacto demasiadas horas, com vídeos online noutras línguas, e também em Português do Brasil. Esta situação pode criar problemas na aprendizagem e na comunicação das crianças, salienta a Sociedade Portuguesa de Terapia da Fala.
 
Beatriz Sousa, terapeuta da fala na Polidiagnóstico da Marinha Grande notou nas crianças, com o confinamento, menos tolerância, mais frustração, mais dificuldade em lidar com os pares e mais dificuldade na resolução de problemas. Observou ainda que a maior parte delas regrediu em termos linguísticos, embora algumas tenham registado evolução notória, devido à estimulação e ensino mais individualizado por parte dos pais. 
 
Agora, recomenda a especialista, é preciso: “dar tempo à criança, fazer escuta ativa, valorizar menos as suas dificuldades e mais os seus ganhos, dar-lhe reforço positivo, proporcionar-lhe mais interação social e atividades no exterior”.
 
Artigo escrito com a colaboração da Dra. Beatriz Sousa | Terapeuta da Fala Clínica Polidiagnóstico Marinha Grande
Marcações de consultas de Terapia da Fala:
Polidiagnóstico Marinha Grande- t: 244 504 200 | marinha@polidagnostico.pt
 
Partilhar:
Ao navegar pelo nosso website e/ou utilizar os nosso serviços aceita o uso de cookies. Fechar esta notificação