Fisioterapia Infantil

Fisioterapia Infantil

Da fase Neonatal e, particularmente, até aos 12 anos de idade da criança, a Fisioterapia Infantil tem como base proporcionar bem-estar à criança de forma a adquirir o melhor neurodesenvolvimento possível.  
 
Assim sendo a fisioterapia pode intervir, através da terapia manual e exercícios, em diferentes áreas:
 
1) Estrutural/Músculo-esquelética - o fisioterapeuta pode ajudar em algumas disfunções estruturais que possam desafiar o bom desenvolvimento geral da criança, tais como: plagiocefalias, torcicolos, cólicas, escoliose, pés planos, joelhos valgus ou varus entre outros;
 
2) Motora -  trata da reabilitação da coordenação motora da criança, por estimulação de movimentos elementares como suster a cabeça e o tronco, rodar sobre si, sentar, gatinhar, trepar, andar, saltar, etc. A maioria dos casos que apresentam estas dificuldades motoras são casos com danos neurológicos, cromossómicos, genéticos e metabólicos (Ex: paralisia cerebral, AVC´s, sindrome de Down, traumatismos encefálicos, prematuros, autismo etc). No entanto, existem crianças saudáveis que por algum desafio pré, peri e/ou pós parto e não só, que têm mais dificuldades em algumas competências motoras que o fisioterapeuta pode ajudar a adquirir; 
 
3) Respiratória -  o fisioterapeuta executa técnicas para que a criança melhore a capacidade de ventilação pulmonar, consiga eliminar secreções pulmonares e tornar mais fluido o simples ato de respirar. Em alguns casos, também podem ser aplicadas técnicas específicas para auxiliar e reeducar reflexos inatos como o tossir ou respirar.  
 
O Fisioterapeuta não só intervém na criança como também tem um papel de educativo da esfera social da criança, dando inúmeras estratégias  personalizadas rumo ao seu máximo potencial (sempre em alinhamento com os outros profissionais se possível).
Ao navegar pelo nosso website e/ou utilizar os nosso serviços aceita o uso de cookies. Fechar esta notificação